Cervicalgia

A Cervicalgia nada mais é que uma dor na coluna cervical, caracterizada por dor e rigidez no pescoço que podem ou não irradiar para os ombros e braços, sendo muito comum na população em geral e que pode ter causas variadas. Muitas vezes a cervicalgia tem resoluções espontâneas, ou seja, em poucos dias e isso faz com que ela passe desapercebida na maioria dos casos. Entretanto, quando se torna muito frequente, devem ser avaliadas as causas para que não se torne uma dor crônica.

Existem ainda fatores desconhecidos para o aparecimento da dor cervical, mas algumas causas já são bem conhecidas e comuns em nosso  dia-a-dia. São elas:

  • Postura Inadequada
  • Mudança brusca de temperatura
  • Doenças degenerativas

espaço

Postura Inadequada

A coluna cervical é muito flexível em todos os seus eixos e isso permite uma boa mobilidade da cabeça nos movimentos de girar, inclinar para os lados, flexionar para frente e estender para trás, fazendo desta parte da coluna uma das mais “moldáveis”, devido a carga recebida do crânio. Sendo assim, quando nos posicionamos de maneira errada, para dormir, assistir TV, trabalhar e até mesmo ao digitar no celular mensagens para os amigos, faz com que as vértebras e seus discos intervertebrais sofram uma descarga de peso desordenada, gerando a dor e a rigidez citadas anteriormente.

espaço

Mudança de Temperatura

Quando mudamos de temperatura bruscamente, nos casos em que mudamos do calor para o frio, tendemos a contrair a musculatura como reação imediata de “defesa”, e assim, como a musculatura da cervical, principalmente o músculo trapézio, já é mais tensa por ter que suportar a carga do crânio e manter os ombros posicionados, quase que imediatamente a dor aparece, devido a tensão muscular.

espaço

Doenças Degenerativas

Nos casos em que há uma doença degenerativa as dores são geradas pois ocorre um desgaste osteo-articular presente em menor ou maior grau e que frequentemente aumenta com o passar dos anos. Esse desgaste sobrecarrega as demais estruturas fazendo das dores sua companheira fiel.

Segundo Dr. Luciano Pellegrino, Ortopedista, existem algumas colocações a serem feitas com relação a cervicalgia:

“Em primeiro lugar, saiba que a maioria dos casos de dor cervical são tratados clinicamente com medicações e medidas de correção postural. Na maioria das vezes o objetivo é aliviar a pressão na coluna cervical e o espasmo muscular. Os colares cervicais podem ser utilizados por poucos dias para limitar o movimento e permitir conforto e melhora do processo inflamatório muscular. Os medicamentos podem ser usados ​​de acordo com a indicação de seu médico. Dependendo da causa da dor, podem ser prescritos: analgésicos simples, anti-inflamatórios, relaxantes musculares, corticoides e analgésicos mais potentes. A fisioterapia incorporada no plano de tratamento usa de formas passivas como calor, ultra-som, TENS e massagem pode ajudar a aliviar a dor e a rigidez em alguns casos. Exercício de fortalecimento após a melhora da dor podem ajudar a estabilizar a coluna e evitar novas crises. Os fisioterapeutas são muito importantes para educar o paciente sobre sua condição e ensinar a correção da postura e técnicas de relaxamento e estabilização muscular. Em alguns casos de dor recorrente e até mesmo dificuldade em realizar a reabilitação motora, podem ser realizadas injeções de medicações na coluna, como bloqueios foraminais, bloqueios facetários e rizotomias por radiofrequência. São procedimentos minimamente invasivos e paliativos para o controle da dor e auxílio no trabalho de reabilitação. Todos esses tratamentos sempre devem ser indicados por um médico após o correto diagnóstico do problema.”

Acesse Shopfisio.com.br e encontre o que precisa para o tratamento da cervicalgia.

 

Deixe uma resposta