Cicatriz Hipertrófica e Quelóide

As cicatrizes são o resultado inevitável da lesão da pele.

O processo de cicatrização se dá fundamentalmente no tecido conjuntivo, no qual diversos fatores de ordem geral ou local intervêm em sua constituição e função, como por exemplo, a idade do indivíduo. A cicatriz consiste na substituição do tecido lesado por conjuntivo neoformado, indicado como cicatricial.

O processo de cicatrização envolve um conjunto de fases fisiológicas e bioquímicas, em resposta a uma injúria, denominando reparo tecidual.

As cicatrizes hipertróficas e os quelóides constituem problema estético significativo e são de tratamento problemático.

Fonte: geriderme.blogspot.com/2011/05/queloide

Caracterizam-se por uma síntese de colágeno preponderante, sendo que as fibras colágenas não se orientam como nas cicatrizes normais, ao longo das linhas de fenda, mas sim em espiral projetando-se sobre a superfície cutânea.

O quelóide representa o caso particular da cicatrização excessiva. Certas influências traumáticas tornam exagerado o processo de regeneração do tecido conjuntivo, formando uma saliência elevada, bastante consistente, de cor rósea e lisa.

Uma cicatriz hipertrófica apresenta a característica de regredir espontaneamente dentro de um período de um ano e ocorre dentro dos limites da lesão.

Os quelóides são geralmente uma situação definitiva, não apresentam melhora espontânea, e a formação fibrosa estende-se além dos limites originais da lesão. Normalmente se originam-se de lesões preexixtentes (acne, cicatriz cirúrgica, de traumatismo, queimaduras, etc). O portador de quelóide tem a sensação de queimação ou de ferroada, são indolores a palpação.

 Massagem

Utilizada como recurso terapêutico em queimaduras data de longo tempo. É indicada na prevenção dos quelóides pós-queimadura, podendo agir também como terapia auxiliar nos quelóides já instalados.

Eletroterapia

A corrente galvânica é a que melhor se enquadra neste procedimento, por se tratar de uma corrente com grande capacidade de ionização.

O alto componente polar apresentado pela corrente galvânica porpicia algumas respostas quando da aplicação desta sobre cicatrizes hipertróficas. Pode-se mencionar, quando do uso do pólo negativo sobre a cicatriz, o aumento da circulação sanguinea e somado a estes fatos a formação de um composto de ph básico, o qual auxiliará no aumento da distensibilidade da mesma.

A eletroforese são os principais efeitos envolvidos na resolução do quelóide.

Ultrassom

Muitos estudos do uso do ultrassom são pelo motivo de “amolecer” cicatriz é uma terapia clássica habitual.  Participam da mobilização de cicatrizes aderentes.

Efeitos são a neovascularização com conseqüente aumento da circulação, rearranjo e aumento da extensibilidade das fibras colágenas e melhora das propriedades mecânicas do tecido.

Fontes: Fisioterapia Dermato-Funcional, Elaine Guirro e Rinaldo Guirro, 3ª Edição, Manole, 2002.

 

Fisioterapeuta – Shopfisio Brasil

Silvia Cristiane Gasparotto

Crefito/3: 100641-F

Deixe uma resposta