Como perder peso com a respiração

Se você não presta atenção nesse ato involuntário, é bom ficar ligado. O ar que entra e sai sem pedir licença pode ser um aliado e tanto de quem quer exterminar os quilos extras.
Seu desejo é reduzir as medidas? Então, respire. Fundo. E na barriga não no peito. Pouca gente associa o ato de respirar com o emagrecimento, mas, acredite, há uma relação estreita entre uma coisa e outra.

Para começar, saiba que a ansiedade é um dos principais inimigos de um corpo enxuto. Basta lembrar aqueles momentos em que estamos com os nervos à flor da pele. O que acontece? Normalmente, atacamos a geladeira na tentativa de relaxar. Iniciar uma dieta também dispara os batimentos cardíacos de qualquer um, já que a restrição alimentar lembra sofrimento. Resultado: nossa respiração fica curta e se concentra na altura do peito, com movimentos superficiais e rápidos. Essa é a chamada respiração torácica. Que, diga-se de passagem, tem o ritmo perfeito para acumular gorduras!
Já aprender a respirar, o que significa fazê-lo mais profundamente, é uma ótima estratégia para mudar não só o estado de espírito mas também nossas atitudes, inclusive frente ao prato. A respiração correta é um dos pilares para o tratamento de casos de ansiedade e obesidade, garante o médico e psicoterapeuta Geraldo Possendoro, especialista em ansiedade e professor de Medicina Comportamental da Universidade Federal de São Paulo, a Unifesp.

Nossa proposta, então, é a seguinte: comece agora, neste instante, a sentir a diferença que faz uma respiração tranqüila. As técnicas são simples e eficazes. É só seguir o passo a passo:
1. Respire pausadamente. E não no peito, por favor.
2. Ponha o ar lá para baixo das costelas, sinta a barriga ir para fora e depois para dentro sem estufar o peito.
3. Repita o procedimento por alguns minutos. Você vai notar seus batimentos cardíacos e sua mente mais tranquila.
Os sentimentos afetam o modo como respiramos. E vice-versa: se você mudar conscientemente a maneira como respira, será capaz de alterar o jeito de sentir e ver as coisas, afirma Anderson Allegro, biólogo e professor de ioga de São Paulo (www.yogasite.com.br). E aí, ao ficar mais calmo por respirar profundamente e de-va-gar, suas chances de tomar decisões mais apropriadas na hora de comer e de tocar a vida vão aumentar — e muito.

Algumas dicas de Anderson vão ajudá-lo a respirar melhor (e, de quebra, a conquistar um corpo mais magro)
* Preste atenção na respiração. Isso aumenta e melhora a sua percepção do corpo e do momento presente.
* Sempre que possível, inspire e expire pelo nariz.
* No dia a dia, procure inspirar e expirar usando TODO o sistema respiratório. Ou seja, sinta o ar entrar pelo nariz, passar pelo peito, ir em direção ao baixo ventre e sair fazendo o caminho oposto.
* Treine algumas vezes diariamente a respiração diafragmática (justamente aquela na região do abdômen, leia abaixo o passo a passo). Vale fazer por 10 minutos, mas, se puder, repita outras duas vezes ao dia.

Como fazer a respiração diafragmática:
1. Deite de costas, com os joelhos flexionados e os pés apoiados no chão.
2. Esvazie completamente os pulmões e comece a inspirar levando o ar para a parte baixa desse órgão, deixando-o seguir na região do abdômen e projetando a barriga para fora. O peito permanece vazio, sem se mover.
3. Faça uma pequena pausa com os pulmões cheios e, em seguida, esvazie-os, “empurrando” o umbigo na direção das costas só com a força da respiração.
4. Se quiser, pode respirar sentado, mas com a coluna bem ereta.

 

Fonte: Saúde Abril

Deixe uma resposta