Detox: A dieta que desintoxica e emagrece

 

 

 

Hora de desintoxicar!

Desânimo, inchaço, pele e cabelo sem vida e gordurinhas de sobra?
Quando o organismo elimina o excesso de toxinas, você recupera energia e emagrece sem sacrifício. A acne também dá um tempo e até a libido melhora (não estranhe se ficar mais a fim de namorar!). Outra boa notícia: não é preciso encarar um longo programa de desintoxicação. Sete dias de dieta é suficiente para notar as mudanças positivas. Se conseguir começar no fim de semana, ótimo! Assim você tem mais tempo de preparar em casa as sopas, os shakes e sucos sugeridos no início do cardápio. Depois ele fica mais prático, e continua ajudando a desintoxicar. Você vai chegar ao sábado seguinte mais magra e poderosa! Nos dois primeiros dias, você consome apenas líquidos. “O objetivo é poupar o desgaste do organismo em um processo de digestão prolongado”, explica a nutricionista Alessandra Lessmann do Amaral, do SPA Infinity Blue, em Balneário Camboriú (SC). Portanto, prepare-se para se alimentar a cada duas horas e eliminar bastante líquido. A barriga vai ficar mais sequinha! Composta de cinco dias, a segunda etapa da dieta inclui alimentos sólidos, ricos em fibras, água e antioxidantes. Substâncias anti-inflamatórias também entram no prato com frequência, deixando o organismo menos resistente à perda de peso. Se estiver disposta a enxugar mais alguns quilinhos, vá em frente. “Os cardápios podem ser seguidos por até duas semanas”, diz Alessandra. Depois disso, espere 15 dias para repetir as duas fases de desintoxicação. Assim, você se mantém sempre magra e sexy, sem perder o pique!

Por que desintoxicar

Não há dúvida: o organismo sozinho é capaz de eliminar as toxinas. Mas vale dar uma forcinha, especialmente se você se expõe com frequência a substâncias inimigas. Elas estão presentes não só nos alimentos cheios de gordura, sal, açúcar, corantes, conservantes e agrotóxicos. Bebida alcoólica e noites maldormidas, assim como stress, cigarro, poluição e excesso de sol, também sobrecarregam o organismo. Resultado: o fígado (principal órgão responsável pela eliminação das toxinas) pode não dar conta da faxina, e uma dieta desintoxicante passa a ser bem-vinda.

Jogo limpo

Saiba mais sobre as toxinas e por que é importante eliminá-las

Por que é bom ajudar na faxina do organismo?
Com menos toxinas, tudo nele funciona melhor: digestão dos alimentos, absorção dos nutrientes, eliminação de líquidos. Até os hormônios cumprem suas funções de maneira adequada, sem prejudicar o metabolismo, a pele, o cabelo e até a libido.

É verdade que dermatologistas e esteticistas são à favor da desintoxicação?
Sim, pois livre das toxinas, as células respondem melhor aos ativos dos cosméticos. O resultado da drenagem linfática também é mais eficiente quando o organismo está menos resistente para eliminar o excesso de líquidos.

Há outros sintomas de que o organismo está com excesso de toxinas?
Além da dificuldade de emagrecer mesmo com dieta, você fica cansada e irritada com facilidade. Pode, ainda, ter dores de cabeça e abdominal, gases, gosto amargo ou metálico na boca, memória e concentração prejudicadas.

Alimentos fundamentais na dieta desintoxicante

Melancia – ajuda a desintoxicar especialmente quando triturada com as sementes – ricas em fbras, elas limpam o estômago e o intestino. Essa parte da fruta ainda tem componentes diuréticos, facilitando a saída das toxinas na urina.

Folhas verdes – ricas em fibras e clorofila (antioxidante que ameniza os efeitos nocivos dos radicais livres produzidos no próprio processo de desintoxicação), são especialmente eficazes.

Quinua e linhaça – têm fibras que varrem as toxinas para fora do organismo. Também melhoram o funcionamento do intestino.

Chás verde e de hibisco – concentram antioxidantes capazes de remover as toxinas das células e facilitam a chegada de nutrientes até elas, reduzindo acne e celulite.

Abacaxi – carrega bromelina, enzima que favorece a digestão e reduz a inflamação nas células.

Limão – contém compostos que estimulam a produção da bile pelo fígado. Essa substância isola a gordura e facilita a absorção dos nutrientes.

Maçã – oferece pectina, uma fibra que vira um tipo de gel capaz de impedir que parte da gordura dos alimentos seja absorvida. Já os favonoides, antioxidantes da fruta, protegem as células dos radicais livres.

Eles devem ser evitados durante o processo de desintoxicação :

Açúcar – doces em geral, assim como alimentos adoçados com xarope de milho ou adoçantes à base de ciclamato e sacarose, contribuem para o aumento de toxinas.

Café – se você é fã da bebida, reduza a dose aos poucos para não sentir dor de cabeça. O ideal, no entanto, é suspendê-la da dieta por pelo menos dois dias.

Glúten e lactose – proteína do trigo (pão, biscoito, macarrão) e açúcar do leite e derivados, respectivamente, são substâncias com ação infamatória. Devem ser evitadas especialmente nos dois primeiros dias da dieta.

Carne vermelha – tem digestão lenta e, por isso, prejudica o processo de desintoxicação.

Fonte: corpoacorpo.uol.com.br

Deixe uma resposta