É permitido fazer Atividades Físicas na Gravidez?

É importante continuar se exercitando durante todo o período da gestação, pois as atividades físicas beneficia a saúde da mãe e do bebê

Quem acredita que as grávidas devem apenas descansar e se alimentar bem para manter a saúde está muito enganado. As futuras mamães podem (e devem!) praticar exercícios, mas precisam buscar orientações profissionais e indicações de seus médicos para não ter problemas com a atividade escolhida, aumentando assim a disposição e o bem-estar. Exercitar-se é um ótimo recurso para manter o peso, prevenir dores e também doenças.

De acordo com a Gizele Monteiro, diretora do programa de exercícios Mais Vida Gestantes no Brasil e personal gestante, continuar com a atividade física ajuda a diminuir a dor lombar, previne e controla o diabetes e a hipertensão gestacional. “Praticar exercícios melhora a disposição e a aptidão física, previne os inchaços, melhora a depressão pós-parto e aumenta a autoestima, uma vez que mulheres ativas tendem a voltar à boa forma em pouco tempo”, afirma.

Uma pesquisa realizada pela Universidade de Auckland (Nova Zelândia) e pela Arizona University (EUA) com 84 grávidas comprovou que os exercícios durante a gestação afetam diretamente os bebês. Metade dessas mulheres teve de andar de bicicleta cinco vezes por semana, por 40 minutos, e apresentou melhores resultados de saúde do que as demais. Descobriu-se que mães com sobrepeso tendem a ter filhos maiores e propensos a ter mais doenças. “Mães saudáveis consequentemente têm bebês saudáveis. Algumas pesquisas relatam uma menor probabilidade de obesidade no futuro desta criança, pois ela está ativa também na barriga da mãe”, declara Daniela Rico, educadora física.

Mais atividade aeróbica
A assessora de imprensa Fernanda Coelho, 30 anos, está grávida de seis meses e sempre praticou musculação e corrida. Quando engravidou, trocou de atividade: hoje está fazendo hidroginástica e garante que ganhou muita qualidade de vida com os exercícios. “Estou mais disposta e saio da aula completamente relaxada. O exercício ajuda o meu corpo a sustentar esse peso que antes eu não tinha. Além de me auxiliar a manter a forma e não engordar muito”, diz.

Nos primeiros seis meses de gravidez, há maior possibilidade da gestante ganhar peso. Por essa razão, nesse período são recomendadas atividades aeróbicas, mas sempre controlando a intensidade e a duração. Já no último trimestre, quando ocorrem mudanças posturais, devido ao aumento da barriga, são necessários exercícios de fortalecimento e alongamento. Além de preparar a musculatura, essas atividades podem aliviar as dores e ajudar a manter a postura. “É importante ressaltar que uma gestante ativa e com a musculatura bem trabalhada consegue ter mais resistência na hora das contrações e maiores condições cardiovasculares e muscular para esforços”, explica a personal gestante.

Intensidade dos exercícios
O tempo de duração das atividades pode variar: de 30 a 45 minutos, de duas a três vezes por semana para gestantes sedentárias e de 45 minutos até 1 hora, de três a cinco vezes por semana para mamães ativas. Atividades intensas, de alto impacto ou que ofereçam risco de queda, como corridas, spinning, jump, lutas e ciclismo devem ser evitadas. A intensidade do exercício deve ser de leve a moderada e a frequência cardíaca, controlada. Para além da atividade física, as grávidas devem se alimentar de forma equilibrada em todos os períodos da gestação. Consulte um médico e um nutricionista.

Fonte: fisioterapia.com

 

Deixe uma resposta