Fazer massagem sem o treino adequado pode agravar a Dor

A massagem, uma ação aparentemente simples, pode gerar problemas quando feita por pessoas despreparadas.
Ajudar quem está com dor nas costas oferecendo uma massagem pode ser uma boa demonstração de solidariedade, mas nem sempre é uma boa ideia.
É preciso prestar atenção: nem todas as áreas do corpo estão liberadas para quem é leigo no assunto e outras são praticamente proibidas, caso a massagem não seja feita por um profissional treinado para tal.
A fisioterapeuta Samantha Sanches, diretora da clínica Master Fisio, em São Paulo, orienta sobre quais áreas do corpo que devem ser deixadas para as mãos de quem entende do assunto: face anterior do tórax, pescoço, abdome e plantas dos pés.
“A região posterior do tronco é uma área mais adequada para receber algumas manipulações tidas como relaxantes, e que podem ser realizadas por leigos. Em caso de doenças prévias estabelecidas no local, mesmo as manipulações leves são contraindicadas”, diz ela.
O risco maior ocorre nos casos de doenças pré-existentes que estão ligadas à dor sentida pela pessoa.
“Em casos específicos de doenças como tumores, inflamações de articulações ou estruturas, a massagem realizada por um leigo pode levar a intensificação do problema, por aumentar a circulação sanguínea no local e nas proximidades”, enfatiza Samantha.
Para o coordenador do Setor de Fisioterapeuta do Instituto Cohen de Ortopedia, Maurício Garcia, a dica para fazer uma massagem sem colocar em risco a saúde do outro, quando não se tem domínio da técnica, é usar as mãos espalmadas.
“Quando tivermos a ideia de massagear o colega, a namorada, o cônjuge, o melhor seria usar as mãos mais espalmadas sem nenhum tipo de massagem mais profunda e sempre buscando a reposta do outro sobre se o toque está ou não confortável”.

 

Fonte: Fisioterapia

Deixe uma resposta