O Tratamento com Acupuntura

O tratamento com acupuntura é doloroso?

Não deve ser. A Acupuntura utiliza agulhas descartáveis que são muito finas, semelhantes a um fio de cabelo. Essas agulhas são inseridas na pele e tecidos superficiais do paciente em determinados pontos específicos e permanecem por aproximadamente 20-30 minutos, dependendo de cada caso.

Mas a reação de cada paciente é muito individual. O paciente pode sentir a introdução da agulha como uma pequena picada ou formigamento ou ainda pressão no local no momento da inserção da agulha mas rapidamente essas sensações desaparecem e o paciente relaxa. É um incômodo passageiro e suportável.

Como a Acupuntura funciona?

Durante muito tempo, sabíamos que a Acupuntura funcionava mas não sabíamos exatamente como isso acontecia. Recentemente, os mecanismos de ação e efeitos da Acupuntura tem sido elucidados por estudos e pesquisas científicas.

De acordo com a medicina ocidental ou científica, a inserção das agulhas nos pontos de Acupuntura estimula terminações nervosas existentes na pele e nos tecidos daquela região, principalmente os músculos. É como se fosse uma mensagem que segue através dos nervos até a medula e o cérebro e estimula a liberação de substâncias químicas chamadas de neurotransmissores pelas células nervosas do paciente. Essas substâncias podem ter efeito analgésico, antinflamatório, relaxante muscular e modulador sobre o sistema endócrino (hormônios) e sistema imunológico, regulando e equilibrando várias funções do organismo e gerando sensação de bem-estar.

Segundo a medicina tradicional chinesa o corpo adoece por um desequilíbrio no fluxo de energia e a acupuntura harmoniza o fluxo de energia restabelecendo o equilíbrio e saúde do paciente.

O que a Acupuntura pode tratar?

Dores em geral, artrites, reumatismo, fibromialgia, dor de cabeça, enxaqueca, nevralgias, dor da articulação temporo-mandibular, lesões por esforço repetitivo, tendinites, bursites, distensão muscular, torcicolo, paralisia facial, cãibras, formigamento, sequelas de acidente vascular cerebral;

Distúrbios digestivos como prisão de ventre, gastrite, má digestão,
intestino irritável, diarréias, enjôos, vômitos, azia, refluxo gastro-esofágico;

Obesidade, compulsão alimentar, anorexia;
Distúrbios menstruais, tensão pré-menstrual, sintomas da menopausa, cólicas menstruais, infertilidade feminina, endometriose;

Depressão, ansiedade, cansaço, insônia, stress, pânico, tontura, mal-estar,
labirintite, vertigem, zumbido;

Hipertensão arterial, palpitações;
Alergias, rinite, asma, baixa imunidade;
Urticária, eczemas, psoríase;
Tabagismo.

Fonte: Busca Saúde

Deixe uma resposta