Pilates: Saúde ou Apenas Estética?

Sendo realizado com acompanhamento profissional, os exercícios ajudam a prevenir e amenizar sintomas de doenças, inclusive da depressão.

A educadora física Camila Façanha explica que o exercício é indicado para qualquer faixa etária. “Para uma criança, por exemplo, o método ajuda a aliviar o estresse e a corrigir problemas posturais, por isso que é indicado”, pontua. De acordo com ela, o pilates é bastante indicado para pessoas com problemas na coluna e cardíacos, já que desenvolve os músculos que suportam a coluna e é baixo o aumento dos batimentos cardíacos durante a execução dos exercícios.
Mesmo sendo indicado para qualquer público, Camila ressalta que o método deve ser realizado com acompanhamento profissional. “Há muitas revistas que ensinam como fazer o exercício em casa, mas é perigoso. Se a pessoa faz o movimento errado, pode causar lesões”, conta.

Além disso, a educadora esclarece que o pilates ajuda a curar e prevenir doenças. “Ajuda na reabilitação de dores, pós-cirurgia, dor crônica nas costas. É muito indicado para o fortalecimento da musculatura das costas e para o próprio condicionamento físico. No caso da depressão, como o exercício é feito junto com a respiração, isso causa um bem-estar. A pessoa vai se sentir melhor. Além disso, libera adrenalina, que auxilia na melhora da depressão”, explica.

O Pilates em si:

Segundo Camila Façanha, o pilates possui mais de 500 exercícios, realizados nos aparelhos ou no solo. “Pode ser de pé, sentado, deitado, de joelho, é bem diferente de academia. É necessário a contração do abdômen e uma respiração adequada. E todo exercício é realizado somente com 10 repetições. Não existe essa história de série”, diz.

De acordo com a educadora, o movimento varia de acordo com a pessoa, por isso ele é personalizado. “Varia conforme o objetivo da pessoa. É por isso que, antes de começar as aulas, a gente faz uma avaliação física para conhecer a pessoa e saber o que ela quer”, relata.

Curiosidade:

Desenvolvido por Joseph Pilates na década de 1920, o método de controle muscular ganhou o nome do criador. A técnica é reconhecida para tratamento e prevenção de problemas na coluna vertebral, sendo a maioria dos exercícios executados com a pessoa deitada.

Joseph na Alemanha e, quando criança, era doente que sofria de raquitismo, asma e febre reumática. Durante a adolescência, prevendo o futuro numa cadeira de rodas, o jovem começou a estudar, como autodidata, anatomia e fisiologia humana e fundamentos de medicina oriental.

Dessa forma, desenvolveu exercício em aparelhos rústicos inventados por ele. Praticando esses exercícios em aparelhos, criou o próprio método e tornou-se obcecado em superar suas limitações físicas. Com essa prática, ainda jovem tornou-se ginasta e mergulhador. Desenvolveu cerca de 500 exercícios que o ajudaram, bem como seus seguidores, a levar uma vida longa e saudável.

Conheça nossa linha completa na Shopfisio.


Fonte: Fisioterapia.com

Deixe uma resposta