Proteína retirada do soro do leite ajuda na reconstrução muscular

Uma proteína retirada do soro do leite – a chamada whey protein – ajuda na recuperação muscular de quem treina regularmente. Mesmo pessoas sem uma rotina de atividades físicas podem se beneficiar desse tipo de suplementação, desde que auxiliadas por um profissional de nutrição.
“Pessoas com atividade física regular – mesmo aquelas que estão longe de serem atletas profissionais – passam por um processo de desgaste muscular e para que isso não influa negativamente na saúde desses indivíduos, o ideal é recuperar a musculatura com a ingestão de proteína animal, a única que auxilia na reconstrução muscular”, afirma Luciane Vieira, nutricionista do esporte ligada ao  ADS Laboratório Nutricional.
Como a alimentação regular nem sempre dá conta de repor o que foi perdido pelo organismo durante uma atividade física, muitas vezes o ideal é suplementar essa alimentação diária com produtos específicos. Um dos suplementos mais populares durante muito tempo foi a albumina, um suplemento feito a partir da clara do ovo.
Atualmente, a whey protein acabou se tornando uma das melhores opções à albumina para aqueles que fazem academia ou têm rotinas de treinos aeróbios. “A absorção da albumina, um suplemento proteico de ‘primeira geração’, é muito lenta, então isso nem sempre é o ideal para um pós-treino. Diversos atletas que fazem treinos mais pesados, aliás, usam esse tipo de suplementação antes do treino para não perder a massa magra – também chamada massa muscular – durante os exercícios. Com a albumina, isso não era possível. Já a whey, especialmente aquelas mais puras – ou seja, onde o processo de produção retira o máximo de gorduras e lactose –, tem absorção mais rápida e índice de aproveitamento maior, o que é o ideal para esses esportistas”, explica Luciane.
De acordo com a especialista, a gradação da pureza da whey pode ir de concentrada (aquela com maior teor de gordura e lactose, indicada para quem treina regularmente e não tem problemas com o ganho de peso) até as ionizadas e hidrolisadas (com pureza da proteína chegando a quase 100%). “Alguns atletas profissionais – em treinos muito específicos – podem fazer uso da concentrada, pois a ingestão calórica diária indicada vai além do que uma pessoa que treina regularmente, mas não vive para o esporte, precisa.”
Mesmo pessoas que não fazem exercícios podem aproveitar a whey protein para substituir uma das refeições complementares, como o lanche da tarde, por exemplo. “Como não há contraindicação no consumo da whey, como ocorre com alguns suplementos, um indivíduo pode fazer essa substituição, desde que um nutricionista acompanhe e indique a quantidade ideal a ser consumida”, aponta Luciane. De acordo com a especialista, os benefícios dessa suplementação podem contribuir até mesmo para a melhora da saúde dos cabelos e unhas. “E como dissemos, sem a adição de gordura em alguns tipos de whey, o consumo calórico é baixo e a qualidade dessa proteína é muito boa para o organismo”, finaliza.

por Enio Rodrigo

Deixe uma resposta