Saiba mais sobre a Rinoplastia.

 

O nariz recebe diferentes qualificações dependendo do tipo de características que apresenta. As alterações podem ser de caráter funcional (disfunções que dificultam a respiração, alteram o olfato, provocam infecções ou sangramentos, desvio do septo e hipertrofia dos cornetos), ou estético (desproporção de tamanho, forma ou desvio) (ARQUERO, 2009).

Diversos tipos de formato do nariz podem ser encontrados (SANTIAGO, 2009):

• Nariz caucasiano (adunco): tipo de nariz característico das raças descendentes de europeus, de cor branca. O dorso do nariz é alto e projetado com a ponta voltada para baixo e a pele geralmente é fina.

• Nariz negroide: tipo de nariz característico da raça negra. Apresenta-se com o dorso baixo, pouca estrutura óssea e cartilaginosa, com a ponta bulbosa, asas alargadas e a pele grossa e oleosa. Aparência achatada.

• Nariz asiático: tipo de nariz característico da raça amarela (japoneses, chineses) e seus descendentes. Apresenta também um dorso baixo com ponta larga, semelhante ao negroide, porém a desproporção entre o dorso e a ponta é menor que no nariz negroide.

Conceituação da rinoplastia

A rinoplastia tem como princípio básico a construção de um nariz bonito e funcional. As cartilagens e ossos que formam o esqueleto do nariz são esculpidos de acordo com as características do nariz e da face do paciente. Quase sempre é necessário utilizar enxertos de cartilagem, retirados do próprio nariz, costela ou da orelha, para corrigir as alterações de contorno e fortalecer o esqueleto remanescente. Em casos onde há dificuldade respiratória, pode ser necessário corrigir desvios do septo nasal e das outras estruturas que formam as vias responsáveis pela passagem do ar. A cirurgia pode ser realizada de forma “aberta” ou “fechada”, conforme a preferência do cirurgião e as características do nariz a ser operado (LANDECKER, 2009).

Antes de realizar intervenções de correção estéticas e funcionais do nariz, o cirurgião considera questões como o tipo da pele, a raça do paciente e a idade para manter a harmonia e o equilíbrio natural da face. Normalmente utiliza-se anestesia local com sedação e a cirurgia é realizada ambulatorialmente, sem necessidade de internação (ARQUERO, 2009).

Técnica cirúrgica segundo Arquero (2009)

A rinoplastia pode ser realizada de forma fechada em que as incisões são realizadas somente no interior das narinas ou aberta com incisões atravessando a coluna que as separa.

Para correção do nariz caucasiano, descola-se a pele e o subcutâneo nasal, acessando-se o arcabouço osteocartilaginoso, tratando com instrumentos especiais as irregularidades porventura existentes. São realizados desgastes do osso nasal e ressecções de cartilagens que ajudam a compor o dorso nasal, tratando as gibas quando presentes. A ponta nasal também pode ser modificada, através da realização de suturas ou interposição de enxertos cartilaginosos quando necessários. Na cirurgia aberta é feita a ressecção e o afinamento da asa nasal.

Fonte: PORTAL EDUCAÇÃO

Para a correção no nariz negroide ou asiático pode ser necessária a utilização de enxertos ósseos ou cartilaginosos para favorecer o reposicionamento do nariz.
Ao final da cirurgia é feito um curativo com esparadrapo ou gesso que permanecerá por aproximadamente uma semana. A critério do cirurgião poderá ou não ser utilizado o tamponamento nasal (com gases vaselinadas), que é deixado por 48 a 72 horas. O gesso é importante para a 1ª fase da modelagem do nariz. Caso haja alguma sutura externa, estas são retiradas entre o quarto e sétimo dia (MICALI, 2009).

Cuidados pós-operatórios específicos

Logo após a retirada do gesso ou do curativo de esparadrapo, normalmente certo grau de edema residual está presente. É normal que apareçam equimoses que desaparecem em uma ou duas semanas. As pálpebras também podem ficar inchadas durante alguns dias. Quando o hematoma é importante pode estender-se até a conjuntiva ocular, provocando um avermelhamento temporário na esclerótica. Esse é um sinal benigno e que desaparece espontaneamente. Pode ocorrer insensibilidade da pele na região operada, mas esta, em geral, é transitória (ARQUERO, 2009).

O resultado definitivo não pode ser apreciado até passados seis meses, quando se consolida o processo de cicatrização.

Aconselha-se o paciente a manter a cabeça e o tórax elevado enquanto estiver deitado. O pescoço deve permanecer esticado e não deve ser movimentado. A alimentação deve ser leve e pastosa a fim de não exigir muito esforço de mastigação. O consumo de cigarro deve ser restringido por pelo menos um mês após o procedimento. Recomenda-se aplicar compressas geladas de camomila sobre os olhos a cada 15 minutos durante as primeiras 48 horas (CLÍNICA DIAS, 2009).

O paciente deve ser orientado a falar o menos possível, evitando rir ou chorar, durante os dez primeiros dias, não assoar o nariz e abrir a boca ao espirrar, durante seis semanas (ARQUERO, 2009). Aconselha-se evitar a exposição ao sol por alguns meses e utilizar sempre um bom bloqueador solar quando a exposição for inevitável. As atividades de vida diária serão liberadas aos poucos, conforme a evolução individual do paciente (CLÍNICA DIAS, 2009).

Complicações e intercorrências

As intercorrências decorrentes das rinoplastias não são frequentes. Quando presentes podem ser funcionais (septo desviado, narina estreita, lesão nervosa) ou estéticas (nariz muito arrebitado, baixo, curto, desproporcional ou assimétrico, insatisfação com o resultado obtido com o procedimento). Quando são utilizados enxertos de cartilagem existe a possibilidade de serem absorvidos pelo organismo, sendo necessária uma rinoplastia de revisão (SANTIAGO, 2009).

Resultados de rinoplastias

Normalmente, o resultado de uma rinoplastia é praticamente definitivo. Porém, após a 5ª década de vida, qualquer nariz começa a apresentar alterações morfológicas decorrentes do envelhecimento (ARQUERO, 2009). A maioria das pessoas que se submetem a este procedimento consegue alcançar resultados satisfatórios, melhorando a harmonia da face e aumentando a autoestima.

Fonte: PORTAL EDUCAÇÃO

Deixe uma resposta