Você sabe a diferença de Cinesioterapia e Mecanoterapia?

 

Primeiro é importante saber que tanto a Cinesioterapia, quanto a Mecanoterapia fazem parte do trabalho fisioterapêutico. Mas qual seria a principal diferença existente entre elas?

A Cinesioterapia é definida literalmente como Terapia do Movimento. É um processo que visa à reabilitação funcional através da realização de movimentos ativos e passivos, sendo que os passivos ainda se dividem em passivos assistidos e passivos ativo-assistidos, proporcionando o alívio da dor, reequilíbrio muscular, melhora na amplitude do movimento articular e melhora na postura.

Na Cinesioterapia passiva, o terapeuta realiza os movimentos sem a ajuda do paciente, diferentemente da ativa, na qual o paciente realiza os movimentos sem a ajuda do terapeuta. No caso dos exercícios assistidos e ativo-assistidos, o terapeuta apenas auxilia a execução dos mesmos para que o paciente possa se sentir mais seguro e possa atingir amplitudes que sozinho não conseguiria.

Cinesioterapia

Para a realização da cinesioterapia utilizam-se pesos (halteres e tornozeleiras), faixas elásticas de diversas resistências, bastão e bolas de diferentes tamanhos e resistências. Durante o tratamento o fisioterapeuta pode encontrar a necessidade de realizar o treino das atividades da vida diária (AVDs), melhorar o equilíbrio e o condicionamento físico, utilizando espaldar, cama elástica, prancha de propriocepção, bicicleta ergométrica, entre vários outros equipamentos.

bastao_cinesioterapia

Existe também a possibilidade de se utilizar a eletroterapia através de ultrassom, tens e termoterapia através da parafina geralmente para fins de analgesia.

Cinesioterapia_ultrassom

A Mecanoterapia realiza o trabalho muscular com carga, utilizando aparelhos mecânicos e tem como objetivos aumentar ou melhorar a condição física e a resistência muscular localizada.

Os aparelhos utilizados na Mecanoterapia são divididos mediante o grau de patologia do paciente e estão classificados em:

1 – Programa de exercícios resistidos mecânicos – Consiste em um circuito de pesos e proporciona condicionamento mais generalizado, aprimorando a força, resistência muscular e aptidão cardiovascular.

2 – Pesos livres e máquinas com pesos – O treinamento com pesos livres permite maior especificidade no treinamento e força o atleta a controlar o equilíbrio e os fatores de estabilização. Este treinamento oferece algumas desvantagens, como um maior risco de lesões por queda dos pesos, aumento no tempo de atividade devido a alterações de resistência e exige estabilização externa nas fases iniciais do tratamento. Já as máquinas com pesos são mais seguras, estáveis, de fácil monitoração do progresso e necessidade de pouco tempo para troca de pesos, em compensação possuem alto custo.

mecanoterapia_maquinas

– Mesa de Bonnet – Trabalha músculos e articulações do membro inferior através de flexão ou extensão. É contra-indicado nas fases agudas de infecção, algias intensas, derrames intra-articulares, anquiloses do joelho.

– Mesa de Kanavel – Composta por exercitador de dedos, prono-supinador e rolo de punho, trabalhando movimentos de flexo-extensão de dedos e punho, acompanhados de adução, abdução e oponência do polegar.

– Jogo de Polias – Sistema de polias preso à parede oferece resistência fixa. Indicado para casos de periartrite escapulo-umeral, lesões do cotovelo, desvios de coluna e escápulas aladas, correção de postura. É contra-indicado em fases agudas de seqüelas e aquiloses.

– Halteres e tornozeleiras – Os halteres são utilizados para o tratamento com fortalecimento precocemente, pois paciente acamados podem utilizar ainda no leito. Indicado para casos de seqüela com comprometimento ósteomúsculo-ligamentar dos membros superiores, oferece resistência à musculatura envolvida nos movimentos de abdução e adução, flexão e extensão, flexão medial e lateral e abdução e adução horizontal do ombro, flexão e extensão do cotovelo, prono-supinação do antebraço, desvios radial e ulnar e flexão e extensão de punho. Com utilização semelhante, mas realizado nos membros inferiores temos a tornozeleira e a bota de DeLorm.

3 – Recursos de resistência elástica

faixa_digiflex_mecanoterapia

– Faixas e tubos elásticos – Materiais elásticos para resistência conhecidos como Thera-band e Tubbing. São materiais fáceis de empregar uma mesma resistência, fácil utilização domiciliar e capacidade de treino em altas velocidades, mas também possuem algumas desvantagens como a dificuldade da quantificação da resistência, não existência de fonte de estabilização e a necessidade de substituição do material.

– Digiflex – Aparelho de material acrílico usado gradualmente para aumentar a resistência. Indicado para músculos flexores e adutores dos dedos e para manutenção das amplitudes das articulações interfalângianas e metacarpofalângianas. Contra-indicado em contraturas isquêmicas de Volkman e em pacientes que apresentem espasmos.

Portanto podemos concluir que a Cinesioterapia é utilizada principalmente na reabilitação funcional, enquanto que a Mecanoterapia é mais utilizada para aumentar ou melhorar o condicionamento físico e a resistência muscular.

Acesse nosso Site ou entre em contato pelo nosso Televendas (19) 3811-8999 e conheça os produtos para Cinesioterapia e Mecanoterapia.

Fonte: Reabilita /Concurso e Fisioterapia

Deixe uma resposta