O que é espasmo muscular? Saiba tudo sobre o tratamento

Você sabe o que é espasmo muscular? O Espasmo é comum nos músculos da coluna e pode ser o responsável pelas suas dores nas costas e no pescoço, essas são regiões comuns para o espasmo surgir.

No entanto, o espasmo não precisa de tratamento cirúrgico, o ultrassom terapêutico, técnicas manuais e quiropraxia podem tratar os espasmos musculares.

Em casos mais severos você pode passar por um médico para avaliar seu espasmo e receitar analgésico. Mas o fisioterapeuta tem compreensão completa do espasmo muscular e pode trata-lo adequadamente.

Vamos te explicar como esse profissional enxerga o espasmo e o tratamento mais eficiente para o incômodo.

Tenha uma boa leitura!

O que é um espasmo muscular?

O espasmo muscular é uma resposta natural do organismo, porém é uma contração involuntária para sustentar as fibras musculares. O espasmo surge em resposta a uma inflamação muscular ou lesão.

É muito comum que os espasmos ocorram perto de lesões subjacentes da coluna vertebral, como uma vertebra subluxada, danos em ligamentos e discos vertebrais na cervical, torácica e lombar.

O músculo se contraí para proteger de possíveis lesões, é um mecanismo involuntário.

Quais são as causas do espasmo muscular?

O espasmo pode acontecer por trauma súbito, uma hiperextensão exagerada da coluna, músculos e tecidos.

Outra causa comum é o entorse, que contribui para o espasmo muscular surgir, no entanto qualquer alteração biomecânica pode provocar os espasmos, gerando compressão e irritação do nervo espinhal, tornando o processo de recuperação do paciente interminável,

Por vezes, o espasmo é identificado com uma lesão do sistema muscular, mas ele pode ser o sintoma de uma causa maior, como exemplo: o desalinhamento da coluna vertebral. Por isso, é importante tratar a causa e não a queixa, pesquise sobre cadeias musculares, palpação dos músculos e avaliação postural, para tratar o espasmo corretamente no paciente.

Essas coisas te ajudaram a identificar se existem limitações de movimentos, estruturas e quais os sintomas que cada lesão gera, inclusive o espasmo.

Quais são os sintomas dos espasmos?

  • Dor aguda cervical e lombar
  • Sensação de aperto no músculo
  • Rigidez muscular
  • Limitação de movimentos na região afetada

Como os espasmos podem prejudicar no dia a dia?

O espasmo gera dor, ele não é a lesão, mas o acumulo de tensão sobre as fibras musculares e a sobreposição de outras fibras geram os famosos pontos gatilhos, esses que podem contribuir para causa dor na região do espasmo. Inclusive a dor muscular pode atingir outras regiões como tendões e ligamentos. A dor limita a amplitude muscular e atrapalha os movimentos dessa pessoa no seu trabalho e vida diária.

Quais são os melhores tratamentos contra os espasmos?

Existem tratamento que podem ajudar na contratura e na prevenção, como:

Separamos um vídeo sobre a intervenção fisioterapêutica com uma técnica de liberação miofascial, veja:

O espasmo que dá na coluna é o mais comum e pode afetar qualquer pessoa, a contração involuntária dos músculos tem o aspecto semelhante a uma “câimbra”, pois quando a contração é brusca no músculo ele pode machucar, mas existem espasmos de níveis de encurtamento menores.

O que fazer para prevenir espasmos?

Os espasmos são um mecanismo de proteção contra lesões, os tecidos tendem a ficar mais enrijecidos para limitar o movimento e prevenir novas lesões, por isso os espasmos podem surgir subitamente após um treino intenso.

Portanto, a melhor maneira de prevenir um espasmo muscular é oferecendo descanso adequado para seu músculo.

Outra prevenção é prestar a atenção no colchão, ele é um grande envolvido no espasmo muscular da coluna, como também a postura na frente no computador e mantendo a coluna ereta. Todas essas formas previnem o espasmo. Inclusive tem o caso do jogador Marcelo, da seleção brasileira, que não pode jogar porque teve um espasmo muscular, ocasionado pelo colchão do hotel.

Qualquer alteração biomecânica pode gerar espasmo, por isso é importante corrigir a postura. Separamos a reportagem falando do espasmo do Marcelo:

Diferença entre espasmo, estiramento e distensão muscular?

Atenção, a contratura muscular que falamos nesse artigo é o espasmo muscular, ela não é uma lesão muscular, é apenas a contração involuntária do músculo na onde existe dor, tensão e excesso de tensão, ocasionada pelo exercício físico. Entende?

Já o estiramento muscular é quando as fibras musculares se rompem, isso é uma lesão, o estiramento é bem semelhante a distensão muscular que ocorre por alongamento excessivo das fibras, mas a região lesionada é diferente. Portanto, não generalize e confunda: espasmo muscular, estiramento e distensão. Ok? No esporte é comum que os narradores não diferencie, mas você deve diferenciar!

Esperamos que tenha gostado desse conteúdo sobre espasmo muscular? Se tiver mais dúvidas deixe um comentário.

Lembre-se que o espasmo pode ser tratado sem cirurgia e com auxílio do fisioterapeuta, passe por avaliação para começar seu tratamento.

Aproveite para ler nosso conteúdo completo sobre fisioterapia: guia do fisioterapeuta.