As estrias ocorrem por hiper extensibilidade da pele devido ao aumento de peso, por exercícios físicos, aumento da massa muscular, gravidez, medicamentos, alterações hormonais.
Tratamentos sistêmicos com corticosteroides e tratamento tópicos com corticosteróides fluorados. Na gravidez as estrias ocorrem devido à atividade adrenocortical.
As estrias no início são avermelhadas ou arroxeadas e depois se tornam de cor branco-nacarado se apresentam com formas de linha de vários tamanhos e largura, às vezes apresentam superfícies enrugadas e brilhantes.
As estrias respondem melhor ao tratamento quando no início.
No jovem as estrias se localizam geralmente nas coxas e na região lombos sacral.
Na gravidez, as estrias localizam-se na face lateral e anterior do abdômen, coxas e mamas.
Em doenças endócrinas, como a obesidade, ocorrem no abdômen, nas nádegas, nas coxas e nas pregas auxiliares.
Observa-se também uma característica hereditária.

Orientação:
Uma pele bem hidratada não apresenta estria com tanta facilidade.
Existem substâncias que atuam hidratando e ajudando a pele a suportar melhor as oscilações de peso e crescimento.
Alimentos que contenham vitaminas A, C e E ajudam na formação do colágeno. A vitamina A ajuda a regular o funcionamento do tecido autônomo. A vitamina C melhora a microcirculação, ajudando na formação do colágeno.
Manter o peso, evitando o “efeito sanfona”, responsável pela maior formação de estrias.

Tratamentos:

  • Laser
  • Ácido Retinóico
  • Peeling químicos
  • Microdermo abrasão (são microcristais de óxido de alumínio que causam pequenas feridas na pele com estrias, ocorrendo a regeneração da pele posteriormente)
  • Lifting com corrente galvânica.

 

Fonte: Tudo Estética

Comentários