Melasma: conheça métodos eficazes para o tratamento

Você tem problemas com melasma?

As manchas de melasma são problemas muito comuns, principalmente para quem se expõe muito ao sol. Entretanto, seja qual for a causa do seu problema, a boa notícia é que há tratamentos modernos e eficientes. 

Quer saber quais são? Então, confira tudo neste post!

O que é melasma?

O melasma é uma doença causada pelo excesso de melanina em determinada área do corpo, geralmente são encontradas de formas simétricas nos lados do rosto, porém podem acometer outras áreas do corpo, como braços, colo e costas. É um distúrbio crônico que é muito frequente em mulheres e acomete cerca de 10% dos homens.

Quando encontrado durante a gravidez, o nome do distúrbio passa a ser cloasma. As causas podem ser fatores genéticos, alterações hormonais (como a gestação, por exemplo), uso de anticoncepcionais, longas exposições solares, entre outros fatores.

Como o melasma se forma?

A melanina é produzida pelos melanócitos e armazenada nos melanossomas que se localizam dentro dos queratinócitos. Estas células com melanina são responsáveis pelas diferentes cores de pele. Os melanossomas contém uma enzima chamada tirosinase que possui cobre e é responsável pela conversão da L-tirosina em L-dopa e, desta, em L-dopa quinona, no mecanismo de síntese da melanina.

Sabe-se que o melasma é uma alteração funcional do melanócito, em que uma disfunção nesta cadeia enzimática leva à hipermelanose. Estudos mais recentes questionam se há ou não alteração do número de melanócitos e o papel do fotoenvelhecimento dérmico na patogênese do Melasma.

hipercromias - manchas do tipo melasma

Quais são as classificações do Melasma?

O melasma pode ser dividido em algumas classificações, confira:

  • Centrofacial – é o mais comum e envolve as regiões malar, frontal, mentoniana, supralabial e nasal.
  • Malar – engloba áreas malar e nasal.
  • Mandibular – acomete somente esta região.
  • Epidérmico – restringe-se às camadas basal e suprabasal, podendo ocasionalmente estender-se na epiderme até o estrato córneo.
  • Dérmico – quando há pigmentação na epiderme e na derme superior e média. É caracterizado por macrófagos carreados de melanina na derme superficial papilar que fagocitaram melanina das camadas epidérmicas subjacentes.
  • Misto – Melasma epidérmico e dérmico podem coexistir em uma mesma área.

Como analisar a profundidade do melasma?

Para realizar a análise do grau do Melasma, é indicado usar a luz de wood que pode ser encontrada em aparelhos como o DermaScan. Mas, lembre-se, a avaliação deve ser feita com precisão, a pele deve estar 100% limpa e isenta de quaisquer substâncias, deve-se aguardar 4 minutos após o acendimento da lâmpada para que aconteça o aquecimento e manter uma distância aproximada de 20cm.

A avaliação com a luz de wood deve seguir os seguintes padrões:

  1. Manchas hipocrômica (brancas) têm limites definidos;
  2. Melasma epidérmico acentua a coloração das manchas;
  3. Melasma dérmico não acentua, sua cor aparece da mesma forma;
  4. Melasma misto em algumas áreas teremos aumento de cor e outras não;
  5. Fluorescência intensa é a presença de oleosidade;
  6. Fluorescência diminuída é a presença da desidratação.
avaliação do melasma

Quais são as causas do Melasma?

Uma das principais causas do Melasma não é o Sol, porém, o calor em si. Aqueles que acreditam que somente o sol pode causar estas temidas manchas se engana fortemente, luminárias, telas de computador, televisores e, até mesmo, o celular são fontes de radiação.

Ou seja, até mesmo em um ambiente fechado é necessário o uso do protetor solar. Toda fonte de calor piora a Melasma. Inclusive, cabeleireiros, profissionais de cozinha e passadeiras precisam tomar muito cuidado com o desuso do protetor solar.

Inclusive, profissionais da área estética que realizam aplicações de radiofrequência e luz intensa pulsada, usem o filtro solar, pois estes equipamentos também geram calor. Mas sempre passe antes por um dermatologista para avaliar a causa do melasma.

Quais são os melhores tratamentos para o Melasma?

O melasma não tem cura, mas tem tratamento, como falamos acima, é um distúrbio que podemos tratar para diminuir seus sinais aparentes, porém toda e qualquer exposição a mínimos raios solares é capaz de estimular o seu surgimento ou reaparecimento. Atualmente o tratamento mais moderno é o Laser Frio para melasma, é um dos mais eficientes para clarear as manchas.

Alguns casos de cloasmas, quando a gestante não se expõe ao sol, ele pode desaparecer espontaneamente após a gestação, são casos mais raros e após a gravidez desaparecem. No caso, do melasma causado por anticoncepcional, o dermatologista e ginecologista devem trabalhar em conjunto para adequar a dosagem do medicamento, dessa forma o melasma desaparece!

É fundamental o uso de protetores solares potentes sempre que houver exposição da pele ao sol ou mormaço, devendo-se dar preferência aos que contenham filtros físicos, que bloqueiam a passagem da radiação UV, como o dióxido de titânio.

Os tratamentos para o Melasma podem ser feitos através de substâncias despigmentantes aplicadas diretamente na pele. Dessa forma, separamos alguns produtos que são excelentes neste procedimento na estética.

Laser de CO2 Fracioando

O Laser de CO2 Fracionado da marca Deka, é um das tecnologias mais modernas para tratar o melasma, antigamente o Laser piorava o melasma, por isso era descrito como um tratamento ineficiente, pois ele esquentava o rosto do paciente e causava o efeito rebote do melasma (melhora inicial e piora da mancha posteriormente). No entanto, esse tratamento deve ser realizado por profissionais capacitados e em clínicas com credibilidade, não pense que qualquer Laser de CO2 poderá tratar o melasma, ele precisa ser frio. Por isso investigue a tecnologia do Laser de CO2 antes de realizar o tratamento e realize um tratamento eficiente.

Peeling Ultrassônico

peeling para melasma

É um tratamento indolor e limpa a pele rapidamente, proporciona segurança sobre a pele sensível e de rica vascularização. Emulsiona e remove o sebo da pele, se tornando eficaz no tratamento da acne e prepara a pele para a despigmentação com ácidos.

Microdermoabrasão – Peeling de Diamante

Peeling de Diamante no tratamento do melasma

É uma técnica que utiliza a famosa “caneta diamantada” acoplada em um aparelho de vácuo que proporciona a esfoliação da pele, também facilitando a permeação de despigmentantes.

LED – Luz Emitida por Diodo

Luz Emitida por Diodo trata melasma

A emissão de fótons é feita pelo encapsulamento de um diodo submetido à uma corrente elétrica. E atua com a luz azul para proporcionar tratamentos efetivos para o Melasma, pois a luz azul auxilia na penetração de princípios ativos despigmentantes.

Microagulhamento

O microagulhamento também pode ser usado para a realização do rejuvenescimento facial e, também, na ajuda da permeação de princípios ativos como a Vitamina C. Mas não é uma técnica avançada como o Laser de CO2 Frio.

A melhor maneira de evitar o melasma é cuidar da pele. Mas, se você já possui manchas, há diversos tratamentos para você escolher e realizar.

Agora que você sabe o que é o melasma e quais são os melhores tratamentos, se você é profissional da estética é hora de conferir nossa lista e comprar os melhores produtos. Esperamos por você lá.