Quem tem problemas com queda de cabelo e calvície sabe como é difícil enfrentar esses problemas, não é mesmo? Mas, para ajudar nisso, existe o microagulhamento capilar que promete resultados muito satisfatórios para essas complicações.

Sim, o microagulhamento (também conhecido como dermaroller) também pode ser usado no couro cabeludo.

Quer saber como isso é possível? Então, venha com a gente!

O que é o microagulhamento capilar?

O microagulhamento capilar é um dos tratamentos dermatológicos que viraram tendência na estética. Ele serve para mitigar vários dos efeitos causados pelo envelhecimento.

Também é conhecido como agulhamento de pele, que é responsável por aumentar a produção de colágeno na pele da cabeça.

Como funciona a técnica do microagulhamento capilar?

A técnica utiliza um rolo de ele com agulhas bem pequenas. Elas causam ferimentos leves na pele da pessoa. Bem parecido com o que você deve ter ouvido falar do dermaroller.

Ainda que tenha como uma das principais atribuições lidar com questões do envelhecimento, o microagulhamento também é um método eficiente para lidar com a queda de cabelo. Inclusive, já há evidências de que ajude no tratamento da alopecia areata, um problema que atinge muita gente.

A ideia se baseia na regeneração celular. As feridas podem melhorar a saúde dos folículos capilares e ajudar no crescimento do cabelo. Até mesmo é possível engrossar o cabelo ralo, encontrado tanto na calvície (em homens) quanto na alopecia androgênica.

Como o microagulhamento ajuda em outros tratamentos capilares?

Além do efeito direto na promoção da reconstrução capilar, o microagulhamento também é útil para ajudar na absorção dos demais produtos utilizados, como:

  • Esteróide tópico
  • Plasma rico em plaquetas
  • Minoxidil

Quais são as contraindicações ao microagulhamento?

Não deve realizar o procedimento quem apresenta algum distúrbio relacionado com a coagulação, além de intolerâncias ou alergias às drogas que são injetadas no couro cabeludo.

Como funciona o tratamento com microagulhamento capilar?

Como acontece com outros microagulhamentos, o dermatologista ou profissional capacitado utiliza um rolo com agulhas que variam de comprimento.

As agulhas ficam em dispositivo, chamado de rolo, que é usado na área em que se deseja tratar, criando alguns ferimentos leves. Com isso, há liberação de fatores que fazem com que o cabelo cresça.

É comum que o dermatologista use anestésico para diminuir a dor que o paciente possa sentir durante o procedimento. Por fim, o médico aplica substâncias para ajudar na recuperação da pele.

Como fazer o microagulhamento?

O dermatologista especialista em cabelos faz a análise para garantir que o paciente possui indicação clínica para o procedimento, bem como não tem as contraindicações.

Após isso, o profissional faz a assepsia e higienização da pele do paciente. Logo após, é hora de fazer a anestesia e preparar o equipamento. Enquanto a agulha perfura a pele, os medicamentos definidos são injetados no couro cabeludo. Assim, pode-se conseguir melhores resultados na estimulação, crescimento e engrossamento dos fios.

O que fazer antes de se tratar com microagulhamento capilar?

Para ter os melhores resultados:

  • consulte um médico para avaliar seu couro cabeludo, dando preferência ao tricologista
  • Se necessário, faça exames para definir o problema encontrado
  • Relate todo histórico clínico, contando quando o problema começou e quais tipos de tratamento já realizou
  • Entenda quais tipos de drogas serão utilizadas, caso opte pelo microagulhamento

Quais cuidados tomar após o microagulhamento capilar?

Depois do procedimento, certifique-se de:

  • Não expor a área tratada ao sol por, no mínimo, 3 dias
  • Não usar medicamentos (a não ser que receitado pelo médico) no local por até 48 horas
  • Não lavar o cabelo no primeiro dia após o procedimento

Gostou de saber mais sobre o microagulhamento capilar? Confira o dermaroller na Shopfisio.

Comentários