Depois de realizar a criolipólise, é hora de se preocupar com o que fazer para maximizar os resultados, não é mesmo?

Por isso, é importante conhecer tudo que se passa no pós-criolipólise.

Neste texto, você entenderá tudo que precisa para ter os resultados mais duradouros.

Quer saber como? Venha com a gente!

Como a criolipólise funciona?

A Criolipólise é, sem dúvidas, uma das melhores invenções quando falamos em queima de gordura localizada. Este procedimento traz resultados surpreendentes, tais como a queima de até 43% da gordura da região tratada em uma única sessão.

Por meio da cristalização do adipócito, a criolipólise torna a célula de gordura irreconhecível para o organismo, o que faz com que ela seja automaticamente eliminada.

Trata-se de um tratamento cuja eficácia é comprovada por muitos estudos científicos, de forma a sempre trazer novas melhorias e otimizações. A própria criolipólise de contraste, por exemplo, é uma delas.

Por que o pós-criolipólise é tão importante?

É nesse momento que você conseguirá obter e ampliar os resultados que você teve. Realizando os processos que mostraremos abaixo, você ajudará seu corpo a se recuperar e remover a gordura.

Ou seja, parte importante do procedimento continua depois que você sai do consultório. Descubra agora como é possível melhorar seus resultados.

É possível potencializar os resultados da criolipólise?

O que muita gente ainda não sabe é que dá, sim, para potencializar os resultados da criolipólise. Logo após o procedimento, é possível (e mesmo ideal) que tratamentos complementares sejam associados no período pós-crio.

Outros procedimentos estéticos que atuam na queima de gordura localizada e combatem a flacidez, por exemplo, são ótimos aliados na manutenção das conquistas geradas pela criolipólise.

Após a cristalização da célula de gordura, os cuidados devem ser mantidos. Para isso, a tecnologia e as técnicas da estética são importantes recursos para consolidar os resultados da pós-criolipólise. Conheça as mais relevantes.

Quais tratamentos realizar no pós-criolipólise?

1. Terapia combinada

A terapia combinada é um procedimento que age contra queixas bastante comuns, tais como celulitefibroses e gordura localizada. Por meio de correntes elétricas, aliadas ao ultrassom, a terapia combinada queima a gordura e fortalece a musculatura.

ULTRASSOM? Entenda melhor!

No pós-crio, a corrente auxiliar na queima de gordura localizada e contribuiu para o fortalecimento da musculatura da paciente. Ótimo, não?

2. Ultracavitação

A ultracavitação atua por meio de ondas mecânicas que atingem a camada adiposa, a fim de realizar o processo de cavitação — que, por sua vez, tem como objetivo diminuir a espessura e a quantidade de gordura localizada na região tratada. A técnica também ajuda na redução de celulite, tornando-se uma ótima aliada no pós-crio.

3. Radiofrequência

radiofrequência atua na produção de um campo eletromagnético de alta frequência, estimulando a produção natural de colágeno e elastina e proporcionando o rejuvenescimento celular.

A radiofrequência é um ótimo procedimento no pós-crio, já que age diretamente no combate à flacidez, celulite e gordura localizada — não só potencializando o procedimento, mas também deixando a pele da região tratada durante a criolipólise mais firme e jovem.

Radiofrequência? Conheça os detalhes do procedimento!

4. Massagem Modeladora

A massagem modeladora consiste em manobras rápidas e intensas sobre a pele, valendo-se de técnicas de amassamento e de deslizamento. O objetivo é atingir as camadas mais profundas da pele e, assim, tratar a gordura localizada e a celulite, modelando o corpo ao mesmo tempo.

Por apresentar excelentes resultados em modelagem corporal, é uma grande aliada no pós-crio — e tem grande aceitação e alta procura no mercado!

Conheça mais sobre as técnicas de massagem!

5. Ondas de choque

Para muitos cientistas — como atestam estudos publicados na Suíça, na Alemanha, na Itália e na Holanda — o melhor procedimento no tratamento pós-criolipólise é a utilização de ondas de choque.

Por agir via ondas/impulsos acústicos de alta intensidade de energia e por ter a cavitação como efeito secundário, o procedimento é padrão ouro na eliminação de celulite e também na queima de gordura localizada.

Veja, em detalhes, o mecanismo das ondas de choque!

Ah, e mais: caso você queira entender melhor como realizar, com alta efetividade, a associação do aparelho de criolipólise com o de ondas de choque, confira o protocolo para tratamento de gordura localizada.

Aplicando qualquer um dos procedimentos, você certamente conseguirá potencializar os resultados da criolipólise no seu cliente. Além disso, existem, também, alguns hábitos que podem ajudar a melhorar (e a prolongar) os resultados incríveis da criolipólise. Veja alguns deles aqui!

Após a crio, deve-se tomar anti-inflamatório?

Quando os procedimentos são realizados, não é indicado usar o medicamento. Isso quando o aparelho age no tempo correto. Além disso, o processo inflamatório é importante para que o ácido graxo seja eliminado.

Qual a importância da cinta no pós criolipólise?

A cinta é importante por 2 motivos.

Primeiro, ela ajuda a dar molde ao corpo. Ou seja, a pessoa terá uma nova silhueta com a movimentação das células de gorduras.

A cinta é útil também para modificar o resto das células que ficarem, fazendo com que o corpo tenha curvas mais bonitas e interessantes.

Ou seja, quem usa a cinta vê resultados mais rápidos e interessantes. Isso se deve a circulação sanguínea, que é melhorada. Mais que isso, você terá menos possibilidade de ter flacidez e celulite no local, já que o sistema linfático fica mais ativo.

Quantas horas usar a cinta?

A cinta deve ser usada por 18 horas por dia, por 1 mês.

Como melhorar os resultados na pós criolipólise?

Descubra agora quais são os principais passos para ter o resultado desejado.

1. Alimentação e criolipólise

Alimentar-se bem durante o processo de tratamento faz muita diferença, além de diminuir a gordura trabalhada na sessão de crio, você contribuirá para a eliminação dos excessos de gordura e evitando que se acumulem mais gorduras, em camadas que a sessão não atinge.

2. Atividades físicas e a pós criolipólise

Além de ser imprescindível para nossa saúde e bem-estar, as atividades físicas aceleram o metabolismo, fundamental para o processo de eliminação de gordura trabalhada na sessão.

Outro fator importante é o fato de as atividades físicas eliminarem toxicas (pelo suor) que atrapalham o bom funcionamento do organismo. Quando associamos exercícios físicos ao procedimento, hipertrofiamos a musculatura, o que ajuda a definir melhor e evitar a flacidez.

3. Hidratação

Nosso organismo que não só é praticamente formado de água, mas também desempenha suas funções através dela. Tomar pelo menos dois litros de água por dia faz com que seu sistema linfático ajude na eliminação de gordura trabalhada na sessão. Beba água sempre!

4. Drenagem linfática

A drenagem linfática é sempre bem-vinda, no pós-crio principalmente. Se trata de uma técnica indispensável, principalmente por ajudar a eliminar a retenção de líquido, toxinas acumuladas e estimular a circulação sanguínea.

Após as sessões de criolipólise, a gordura “morta” na sessão será fagocitada, e para que o organismo execute corretamente essa função, é preciso se livrar das toxinas e ter o sangue fluindo bem no corpo.

Você já sabe como é o processo de pós-criolipólise, mas entende com todos os detalhes como funciona a criolipólise? Se não, venha agora mesmo com a gente entender todos os detalhes.

Comentários