Radiofrequência: o que é, benefícios, antes e depois

A radiofrequência não é exatamente uma novidade: a tecnologia foi descoberta ainda no século XIX pelo físico francês Jacques-Arsène D’Ansorval. Desde então, foi largamente utilizada nas transmissões de rádio e TV, além de contribuir para a expansão de celulares e satélites.

A área médica também se beneficia da radiofrequência há mais de 70 anos. A terapia é usada, por exemplo, no tratamento de distúrbios do sono, como a apneia e em cirurgias diversas, da neurologia à oftalmologia.

Na estética, a tecnologia se mostra cada vez mais valiosa e atrai uma legião de fãs fiéis aos resultados da técnica. E mais: a demanda só tende a aumentar, viu?

Se você já tem o aparelho de radiofrequência na sua clínica, ótimo: é hora de explorar ao máximo o potencial dele! Caso você ainda não esteja convencido de que a radiofrequência é eficiente, a dica é simples: não pare de ler até se apaixonar pelo tratamento.

O que é a radiofrequência?

A radiofrequência consiste na geração de calor nos tecidos, o que provoca a retração das fibras de colágeno e elastina, também induz a formação de novas fibras de colágeno. É por isso que a radiofrequência é muito utilizada em pacientes que querem rejuvenescer e combater a flacidez. Além daqueles que buscam alternativas eficientes para minimizar estrias e celulites.

A radiofrequência ganha espaço nas clínicas de estética por três motivos bem justos: é versátil, oferecendo uma ampla gama de possibilidades de tratamento, é eficaz, promovendo resultados excelentes nas primeiras sessões, e é supersegura.

Ao aumentar a temperatura tecidual, o aparelho também contribui para a circulação sanguínea e linfática. O termômetro pode marcar até 41ºC e tem um poder muito procurado por quem quer sentir-se mais jovem e belo. Um dos principais efeitos fisiológicos da radiofrequência é a neocolagênese.

O que são ondas de radiofrequência?

As ondas de radiofrequência são uma forma de radiação, liberam energias na forma de ondas eletromagnéticas.

As ondas podem ser classificadas como de baixa ou alta energia. Isso dependerá da quantidade de energia que será liberada. Os raios X e gama, por exemplo, são considerados como de baixa energia, enquanto as ondas de radiofrequência de baixa energia.

Até mesmo WiFi, microondas e ondas de rádio podem ser consideradas ondas de radiofrequência.

A radiação usada nos equipamentos de estética, entretanto, liberam até 1 bilhão a menos de energia do que o raio-X.

Quais são as principais indicações da radiofrequência?

A radiofrequência, é uma terapia não-invasiva, pode ser aplicada no corpo e no rosto, abrindo um grande leque de tratamentos. Ou seja: ótimo custo-benefício e investimento com retorno garantido!

Na prática, a radiofrequência é uma ótima opção para:

  • Rejuvenescer a pele;
  • Combater a flacidez;
  • Minimizar estrias e celulites;
  • Tratar a gordura localizada;
  • Melhorar o contorno corporal;
  • Maximizar o pós-operatório.

Vale lembrar, ainda, que os fisioterapeutas voltados para reabilitação podem aplicar a radiofrequência. Afinal, o calor pode ser um poderoso aliado no fortalecimento muscular e no tratamento de contraturas. Resumindo o tratamento é padrão-ouro, mas lembre-se de comprar aparelhos registrados e com certificado Anvisa.

radiofrequência aplicação

Quem não pode fazer radiofrequência?

A radiofrequência não deve ser feita por quem:

  • Tem febre
  • Gravidez
  • Faz tratamento de quimioterapia
  • Tem doenças de colágeno
  • possui prótese metálica
  • Tem pressão alta
  • Diabetes

Quais são os principais benefícios da radiofrequência?

Veja, agora, quais são os principais tratamentos da radiofrequencia.

Celulite

O uso da radiofrequência na celulite é eficaz. O objetivo é resolver o problema da fibrose, além de facilitar a drenagem, a partir do aumento da vascularização sanguínea que o calor gera.

Dessa maneira, é possível reduzir a quantidade de toxinas nas celulas de gordura e, assim, o tamanho delas.

Gordura localizada

Com a radiofrequencia, é possível aumentar a vascularização do local. Assim, o metabolismo das enzimas é ativado e o tamanho do tecido de gordura diminuído.

Os resultados são animadores, já que o aparelho consegue diminuir a quantidade de adipócitos no local. Com isso, a camada de gordura fica prejudicada. As ondas conseguem agir seletivamente no aquecimento de gordura. Ou seja, ela traz danos ao tecido adiposo.

Flacidez

Se o problema é com flacidez da face e da pele, a radiofrequência também ajuda. Com o aumento do calor no local, as fibras de colágeno se contraem. Assim, há formação de um novo colágeno, o que faz com que a tonicidade da pele seja melhorada.

Inclusive o moderno Hertix faz rejuvenescimento íntimo para combater a flacidez em homens e mulheres.

Estrias

É possível vencer as estrias com a radiofrequência, uma vez que ela ajuda as fibras de colágeno a se reorganizarem. Com isso, é possível corrigir as estrias atrofiadas, independentemente do estágio.

Tanto no caso da flacidez quanto das estrias, o tratamento pode ser feito com aplicação por 10 minutos. A pequena exposição já faz com que haja inflamação controlada, aumentando a vascularização do sangue e a formação de um edema.

Com tudo isso, é possível observar a formação de fibroblastos e colágenos. O que é fundamental para alcançar os resultados esperados.

Rugas

Dá mesma maneira que no caso da flacidez e das estrias, a radiofrequência também gera inflamações que ajudam no rejuvenescimento da face. Além disso, o aparelho ainda ajuda na produção de:

  • Fibrilina
  • Procolágeno I e III
  • Tropoelastina

O estímulo dura até 28 dias depois de realizado o tratamento.

Estética íntima

Se a pessoa deseja melhorar a flacidez dos grandes lábios, a radiofrequência ajuda, dando um efeito de preenchimento da região íntima.

Excesso de exposição solar

Um problema comum é o excesso de exposição solar. Nem todas as pessoas se lembram de proteger a pele, não é mesmo?

A exposição aos raios ultravioleta faz com que as fibras de colágeno fiquem desorganizadas e se rompam.

Um tratamento com radiofrequência pode trazer bons resultados em pessoas que tenham danos leves ou moderados de exposição solar.

Emagrecimento facial

Quem deseja emagrecer o rosto sem procedimentos cirúrgicos pode ver resultados com a radiofrequência. Um estudo mostrou a eficácia da radiofrequência para quebrar gordura na parte inferior da face em mulheres de meia-idade. Ver estudo

Depois de apenas 5 semanas, pelo menos 90% das mulheres viram redução de gordura. Além disso, 60% estavam satisfeitas ou muito satisfeitas com os resultados que tiveram.

O único efeito colateral observado foi vermelhidão, que era leve, após o procedimento.

Quais são os efeitos colaterais da radiofrequência?

O uso de radiofrquência é considerado como procedimento seguro pela comunidade científica. A radiação é parecida com a que você já tem em telefones celulares e no Wifi.

Ainda não se conhece efeitos colaterais em longo prazo, não existindo nenhuma evidência de que haja riscos à saúde.

Os problemas mais graves, como queimaduras, acontecem quando o procedimento é realizado de forma incorreta.

Os principais efeitos colaterais são:

  • Inchaço local temporário
  • Formigamento
  • Vermelhidão

As pessoas que têm maior tendência a sofrer com o procedimento são as que têm pele mais escura.

Quais são os tipos de radiofrequência?

Radiofrequência Monopolar

Nesse tipo de radiofrequência, a corrente elétrica é emitida com 1 eletrodo e atinge até 6 mm de profundidade.

Radiofrequência Bipolar

Com a radiofrequência bipolar, o eletrodo de saída e de retorno é a ponteira. Dessa maneira, o efeito é considerado mais superficial e atinge até 2 mm de profundidade.

Radiofrequência tripolar

No caso da radiofrequência tripolar, três eletrodos estão na mesma ponteira.

Radiofrequência: como é o antes e depois?

Veja agora um resultado de radiofrequência para flacidez. Essa é a melhor forma de saber quais resultados esperar do seu próprio tratamento.

Assista!

Qual valor da radiofrequência?

O preço da sessão varia de acordo com o local em que a pessoa mora. Mas, em média, custa entre 120 e 350 reais.

Quantas sessões são necessárias para ver os primeiros resultados?

Para que os resultados sejam vistos, normalmente, é preciso passar por 10 sessões.

  • Radiofrequência no rosto: linhas de expressão já podem desaparecer na primeira sessão, enquanto as rugas mais difíceis a partir da 5ª.
    Radiofrequência no corpo: quando o objetivo é acabar com a gordura localizada e a celulite, normalmente, são necessárias 10 sessões.

Qual é o melhor aparelho de radiofrequência?

A verdade é que não existe resposta certa (e única) para essa pergunta. A escolha do equipamento ideal depende da necessidade que você enxerga na sua clínica.

A potência, por exemplo, pode ser um critério interessante para bater o martelo na hora da compra. Se você procura alta potência deve procurar:

  • Hooke
  • Hertix Smart
  • Triatherm 

Todos esses entregam exatamente o que você está buscando, ALTA POTÊNCIA — de 120W, 140W e 150W respectivamente. Saiba mais sobre os aparelhos pelo WhatsApp da Shop.

A profundidade de penetração também pode ser determinante para a sua decisão, viu? Caso seu desejo seja uma ação superficial, por exemplo, o aplicador bipolar (que atinge até 4mm) é a melhor opção. O aplicador monopolar, por sua vez, alcança até 20mm e trata tecidos mais profundos.

Você com certeza vai encontrar um equipamento que atende à demanda dos seus clientes para deixa-los completamente encantados com os resultados do tratamento.

Uma coisa é certa: as marcas mais queridas do mercado estão na Shopfisio. E tem mais: aqui, você também descola as melhores condições de financiamento e as parcelas que cabem no seu bolso.

Nossos especialistas estão à disposição para tirar suas dúvidas e negociar as melhores condições do mercado. Aproveite!